obinho nunca marcou tantos gols em uma só temporada. Atacante que tem a velocidade como característica, ele virou artilheiro do Santa Cruz neste ano, com sete gols, mesmo sem ser a referência do setor ofensivo. Os números por si só revelam que este ano é atípico para o jogador, que ainda convive com algumas críticas vindas das arquibancadas, mas conta sempre com a confiança dos treinadores. Mesmo com duas trocas neste ano (saiu Júnior Rocha e entrou PC Gusmão, que saiu e entrou Roberto Fernandes), ele segue como titular absoluto.

– Eu não sou de fazer muitos gols, nunca fui, mas aqui eu estou conseguindo fazer muitos. Estou sendo muito aconselhado pelos treinadores, que pedem para eu chegar na área. Como eu sou rápido, consigo chegar para definir. Eles pedem isso para mim e eu consigo contribuir.

Então, como se livrar de vez de tantas cobranças – reconhecidas por ele mesmo – e cair de vez nas graças da torcida? Robinho tem a receita, que não é fácil de ser conseguida, mas que certamente escreveria seu nome na história do clube.

– Fazendo o gol do acesso, né? Aí tudo muda. Aí eu pego mais a confiança deles. Meu maior sonho é fazer história em um clube de massa, colocar o Santa onde merece, que não é na Série C.

Robinho disse que tenta conviver com as cobranças do torcedor de uma maneira aceitável. E taxou as críticas como naturais.

– Torcedor nunca vai estar satisfeito, mas eu procuro ficar concentrado. Não dá para dizer que torcedor exagera porque eles sempre são muita emoção. Eles têm de cobrar, faz parte, mas eu tento fazer com que eles fiquem do meu lado.

=24

Anuncie