Foram 39 minutos de inquietação. De remexer-se no banco, roer unhas e cochichar com Filipe Luís. No período em que ficou apenas como espectador, durante o primeiro tempo do amistoso entre Brasil e Croácia, Neymar viveu a tortura de quem tinha certeza de que poderia ser útil em campo.

Tanto que iniciou o aquecimento antes mesmo do intervalo e precisou de apenas um lampejo de genialidade na segunda etapa para consagrar o retorno aos gramados exatamente três meses após a cirurgia no pé direito. Em jogada de craque, com um golaço, mostrou que está de volta e pronto para ser decisivo pela Seleção na Copa.

A jogada do gol foi, de longe, a mais eficiente e representativa de Neymar em campo. O atacante finalizou ainda outras duas vezes, uma em chute colocado, mas fraco, e outra em cobrança de falta. Movimentou-se com moderação, principalmente quando a seleção brasileira estava sem a bola.

Foi visivelmente cauteloso e guardou energia para o momento de brilho. Na vitória por 2 a 0, com outro gol de Firmino nos minutos finais, entregou muito além do esperado.

=20

Anuncie